Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Segredos entre linhas

Segredos entre linhas

13
Set21

Back to anxiety.

S|a|t|u|r|n|o

Sei o quão próximo à escola está a começar quando vou ao continente e só vejo material escolar, as pessoas do Twitter começaram a meter os “tweets” que metem todos os anos e por fim começaram todos a falar sobre horários. 

Como pessoa que puxa demasiado de si acerca de notas, tenho cada vez mais certezas que este ano sou obrigado a ter notas acima de quinze em todas as disciplinas, e isso sem dúvida da-me uma ansiedade extrema. 

Os meus pais como excelentes pais que são nunca me pediram notas boas muito pelo contrário sempre quiseram que eu esquecesse a escola no fim de semana e que descansasse, porem eu sinto uma grande necessidade de ter boas notas, sempre fui o aluno preferido das professoras e aquele que todos dizem `se correu mal a si, imagina a nós’ninguém sonha o quão mau e o nível de pressão é ao dizerem isso, pois, no fundo, sentimos necessidade de ser cada vez melhor, e se fraquejarmos acabamos sempre ou ir a abaixo, pois metemos demasiada expectativa e pressão. Como aluno de ciências e tecnologias que vai para o décimo primeiro com média de dezoito virgula quatro, sinto que o décimo ano foi o pior ano para adaptar-me e o ano que tive mais pressão em toda a minha vida.

A começar a escola começam os treinos de vólei, e sou o capitão de equipa dos Juniores então mais pressão e ansiedade em cima de mim, porém sei que um dia isto tudo não vai ser em vão!

 

Ate um dia

Saturno

07
Set21

A past full of memories

S|a|t|u|r|n|o

Pela primeira vez em dois anos tive que pedir a alguém para dizer-me um tema para falar aqui e a pessoa sugeriu falar sobre memórias passadas. 

Lembro-me de poucas coisas sobre a minha infância, mas talvez a separação das minhas irmãs foi a mais marcante em 15 anos de vida. Recordo-me das lágrimas derramadas, de todos os abraços dados e a mistura de felicidade e de tristeza que senti dentro de mim e o quanto chorei nessa noite por não ter de lidar mais com os gritos em casa, por já não ter que ter medo de ficar na varanda e ser atirado pela minha irmã e ir para o hospital e ficar em coma três dias, e por fim já não ter que lidar com as brigas das minhas irmãs sobre roupa constantemente, apesar de parecer memórias tristes são as melhores e as únicas que temos juntos. Passado doze anos longe destes momentos todos, ainda os sinto como se fosse ontem. 

A outra lembrança que tenho de pequena é de partir a mão sim, de partir a mão o que é realmente muito estranho, porém lembro-me como se fosse hoje, era dia de experimentação de patinagem na escola e eu fui, e corria tudo bem ate cair e sentir a mão a estalar, dores horríveis, mas tinha que fingir estar tudo bem porque tinha treino a tarde e se tivesse o braço partido ia ter que deixar de treinar durante um mês, aguentei o dia todo até que no treino eu não conseguia mexer a mão e fiquei sentada a ver as pessoas a treinar. Acreditem ou não quando soube que estava partido fiz uma festa, e achei brutal até ao quarto dia, pois começou a dar demasiada comichão.

Apesar de não me lembrar de muito sobre a minha infância não podia estar mais grato a todo o ‘bullying’ e a todos os momentos que me proporcionou.

Até um dia!

Saturno

25
Ago21

Travel moments

S|a|t|u|r|n|o

Hoje deparei por mim a ver a minha caixa de viagens, apesar de só ter 16 anos, já fui a alguns sítios como, por exemplo: França e Londres e a mais alguns, mas estes foram sem dúvida os que mais me marcaram.

À França fui com os meus pais, o meu pai é fluente em Francês e a minha mãe também, ficamos hospedados na casa de um primo da minha mãe, um T1, diariamente de manhã acordávamos às seis horas, e íamos buscar ‘croissants’ de chocolate quente, a pala disso engordei uns cinco quilos, metíamos no metro e rodávamos a cidade toda. Tínhamos uma rotina de almoço, íamos a um supermercado comprávamos pão, patês e queijos, e as vezes um frango, houve uma vez que sobrou um frango inteiro e demos a um grupo de sem-abrigo. Decidimos passar uma semana a Nancy, cidade onde o meu pai viveu treze anos e a minha mãe cinco, uma cidade incrível e extremamente acolhedora, recomendo bastante! O que arrependo-me até hoje é ter tirado fotos só no Snapchat, aplicação que estava na moda na altura, e ter acabado por ficar só com duas fotos.

A Londres fui com a minha tia, para a casa da minha madrinha(que não é minha madrinha e sim da minha mãe, mas essa informação é irrelevante) e a minha madrinha teve alguns problemas de saúde e nós fomos lá ajudar, penso que  só me arrependo de não ter visto Londres a noite, pois deve ser incrível, também tive o azar do big bang estar em obras e não ser visível. Uma cena que me marcou imenso foi sem dúvida os meus almoços quando saímos de casa, pois normalmente íamos ao LIDL e eu comia sempre a mesma sandes de frango com uma banana, a minha madrinha a mesma salada com uma laranja e a minha tia uma sandes de atum com um maracujá. O que custou mais nesta viagem foi ter que levar a minha madrinha a hospital todos os sábados para fazer quimioterapia e depois ter que cuidar dela, mas foi sem dúvida das melhores viagens que já fiz.

Deixo aqui algumas fotos destas mesmas viagens.

Até a próxima

Saturno

Londres.

91bce663-21d9-4acb-832b-f04f7862e0bd.jpg

IMG_0244.JPG

IMG_20190719_161112.jpg

França

Snapchat-739617083.jpg

 

Snapchat-1901867039.jpg

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub